Ser Relações Públicas é um desafio!

Ser Relações Públicas é um desafio! Maior ainda é o desafio de se posicionar no mercado de trabalho.

Pra quem já está no mercado eu tenho uma pergunta: você está trabalhando com o que gosta e numa posição que você desejava? E quem acabou de formar ou está se formando agora, já sabe de que maneira direcionar a sua carreira?

Pois é, estou fazendo essas perguntas, porque eu me lembro bem como saí entusiasmado da faculdade. Entusiasmado com a profissão e o mercado de trabalho. Mas…

No início, voltado para a prática, fiz várias perguntas para entender como direcionar a minha carreira: ser relações publicas é assumir um cargo de comunicação empresarial? É ser gestor de eventos? Fazer lobby empresarial nas esferas corporativas, midiáticas e nos bastidores do congresso? É assessorar politico ou artista? Focar no atendimento ao cliente? Organizar cerimonial? Gerenciar crises empresariais?

Lembro que quando me formei muitas eram as possibilidades e os anseios também. Afinal, saímos da faculdade com uma autopercepção de que somos peças-chaves dentro de um contexto empresarial, do gerenciamento de imagem corporativa e pessoas públicas. Mas onde estavam as vagas? Para minha decepção eram raríssimas, quase inexistentes para profissionais que carregavam essa nomenclatura na sua formação técnica. Muitos dos meus colegas, assim como eu, ressignificaram a formação na área, passando a atuar em outros setores e cargos, mas com todo lastro técnico para desempenhar funções importantes dentro das empresas ou prestando consultoria.

Para minha felicidade, 20 anos depois, percebo que o mercado de trabalho no Brasil, começa a oferecer vagas específicas para a formação em Relações Públicas. Isso é um grande avanço, mas ainda longe do ideal. Para quem conhece esse mercado mundo afora, entende bem a importância que dão a esse profissional. Considerando-o essencial em várias esferas.

Mas por que o mercado brasileiro tem levado tanto tempo para reconhecer o papel fundamental das Relações Públicas voltado para soluções e gestão comunicacional?

Passamos tanto tempo imersos na nossa formação que acreditamos o quão promissora é essa carreira. Inclusive com projeções salariais superestimadas. E a expectativa criada é muito grande que, para muitos, acaba sendo frustrada quando confrontada com a realidade. E aí que está o perigo e que pode desmotivar muitos profissionais da área, até porque o posicionamento de um profissional das Relações Públicas depende do seu compromisso com um planejamento estratégico da sua carreira.

Então fica aqui a minha primeira orientação, para você que está se formando na área ou que é profissional de Relações Pùblicas.  NÃO SE DESEPERE! Quando você começar a achar que perdeu dinheiro e tempo investidos na formação profissional em Relações Públicas, PENSE DE NOVO! As possibilidades são grandes, sim! Não é à toa que por um bom tempo a nossa profissão era associada ao onitorrinco. Um animal que de tão híbrido, era difícil ser encaixado em alguma categoria animal.

Agora, quer planejar melhor? Fique sempre por perto! Fique sempre em sintonia com meus artigos, entrevistas, cursos, podcast no Spotify e redes sociais. Tenho certeza que você terá insights importantes para girar a chave e abrir um nova porta, uma nova janela. Vai encontrar um caminho que sempre esteve ali, mas que precisava do estímulo certo  para apurar sua autopercepção profissional e  descobrir  onde estão as suas oportunidades de evoluir na carreira das Relações Públicas.

Após a sua formação, quando você souber o que precisa fazer e como deve fazer para evoluir profissionalmente, já estará dando um importante passo para começar a dar um direcionamento mais assertivo para a evolução da sua carreira. Planejar é essencial! E isso você sabe!

Conheça o workshop de Gestão de Carreira Para RELAÇÕES PÚBLICAS